A história

 

Tudo começou em 1957 quando os oftalmologistas franceses Joseph Hatchinguian e Roger Pouilloux inventaram as famosas lentes de vidro mineral Skilynx, capazes de bloquear os raios solares nocivos aos olhos e ainda aumentar a acuidade visual mesmo em cenários adversos como neve, água e neblina. Inicialmente os óculos foram lançados no mercado com o nome Skylink Acier. A história começaria a mudar exatamente no dia 22 de fevereiro de 1960 nas Olimpíadas de Inverno realizadas em Squaw Valley, no estado da Califórnia, quando Jean Vuarnet (foto abaixo), integrante da equipe francesa de esqui, ganhou o ouro na competição de Downhill (prova de descida) com o tempo de 2 minutos e 6 segundos. Na época, o título foi creditado a três coisas inovadoras: óculos de proteção em vidro mineral com armação em náilon e proteção contra raios UV; a “posição do ovo” (que flexiona os joelhos e inclina o corpo para frente), permitindo assim ao esquiador ganhar ainda mais velocidade; e os primeiros esquis metálicos do mundo, ao invés dos feitos em madeira.

No ano seguinte, a fábrica francesa contatou Jean Vuarnet e propôs a utilização de seu nome para o modelo de óculos Skylink Acier. Nascia assim oficialmente a marca VUARNET, primeira a se associar a um grande esportista para utilização de seu nome em um produto. Não demorou muito para a VUARNET ganhar notoriedade nos Estados Unidos onde às emissoras de rádio da costa oeste utilizavam a marca como sendo sinônimo de um dia ensolarado, através da expressão “It’s a Vuarnet day today” (em português “É um dia Vuarnet hoje”). No ano de 1984 a VUARNET se tornou patrocinadora oficial dos Jogos Olímpicos de Inverno de Los Angeles, investindo pesado na fixação da marca no meio esportivo. Neste momento, a VUARNET destronou em vendas a sua principal concorrente, a tradicional Ray-Ban.

No final desta década, a família Vuarnet fixou a empresa na cidade de Genebra na Suíça, e, em 1988, lançou no mercado sua coleção Skiwear (roupas de esqui e óculos de proteção) no continente europeu, dando início ao processo de diversificação de sua linha de produtos. No início da década de 1990, foi a vez da linha de relógios da marca estrear no mercado com grande sucesso. Pouco depois seria introduzida uma pequena linha de roupas para a prática de esportes náuticos, especialmente vela e iatismo. O Brasil mudou o rumo dos negócios da grife francesa. Em 1994, quando a empresa iniciou o licenciamento oficial no país, já existia uma rede clandestina de 32 lojas. A marca francesa já era popular entre os consumidores brasileiros antes mesmo de vender seus produtos oficialmente no país. Os pontos foram fechados e a VUARNET tirou vantagem da situação: iniciou a abertura de lojas próprias em várias cidades do mundo, algo inédito para a marca até então.

Nos anos a seguir a marca introduziu mais novidades no mercado como a linha de calçados, malas, seu primeiro perfume, além de canetas, moda urbana, acessórios de couro, protetores solares e uma completa linha de objetos de imagem (bússolas, binóculos, entre outros itens). Depois, a VUARNET resolveu repetir o sucesso criado no Brasil em outros países do mundo: exportou o mesmo padrão das novas lojas brasileiras da marca. A grande diferença conceitual dessas lojas estava na arquitetura. Eram pontos mais sofisticados e mais amplos que os anteriores. A primeira loja nesse novo conceito foi inaugurada no fim de 2007, em Chamonix, vila francesa onde está localizada uma das mais tradicionais estações de esqui da Europa. Nos anos seguintes outras unidades foram inauguradas na Escandinávia (Noruega, Suécia e Finlândia), Portugal, Itália, Suíça e Estados Unidos. Em 2010, a marca completou 50 anos, mas com graves problemas financeiros e de imagem. Isto porque a marca VUARNET se diversificou muito, perdeu o foco em seu core business (óculos) lançando muitos produtos em várias categorias e acabou sendo banalizada e popularizada. Com isso, a marca caiu no ostracismo, exceto na França, onde VUARNET sempre teve enorme prestígio.

Era preciso fazer alguma coisa. A marca foi adquirida pelo fundo de investimento britânico Neo Investment Partners, lojas foram fechadas e a marca passou a focar suas atividades somente no segmento de óculos. Com isso, a marca foi relançada globalmente com um posicionamento de luxo no segmento de óculos. Também reviu seus pontos de vendas autorizados, lançou seu comércio eletrônico e direcionou seus investimentos para importantes mercados como Estados Unidos, Europa, Brasil e Ásia. A VUARNET também está investindo em marketing. Um exemplo disso, é que a marca francesa, em 2015, apesar de não pagar nada pela inserção do produto no filme “007 Contra Spectre”, onde o agente secreto mais famoso do mundo, James Bond, complementou o visual usando um par de óculos escuros estilo aviador com proteções laterais de couro preto da VUARNET. Justamente quando a marca estava reeditando a peça vintage Glacier usada pelo ator Daniel Craig a um preço de US$ 600.

A marca também contratou o ator francês Vincent Cassel como embaixador global. Mais recentemente a VUARNET está reeditando outros modelos clássicos de seu arquivo, incluindo o óculos 006, que foi usado pelo ator Alain Delon no filme “A piscina”. Em 2017, a marca inaugurou uma moderna flagship store em Paris, que além das coleções completas de óculos solares e armações de receituário, comercializa itens como a reedição (limitada) das clássicas brancas com o logotipo da VUARNET, um ícone na década de 1980..